22 fevereiro, 2007

Enfia a Ferrari no c*...

Ando sem clientes pra atender. Não sei se corresponde à época do ano ou se eu resolvi muita coisa antes e acabei ficando sem ter o que fazer. Enfim, esse post não se destina a isso. O objetivo é comentar uma prisão que foi efetuada aqui em Florianópolis. Uma gangue de estelionatários, que estava sendo investigada a pelo menos um ano pela polícia do Rio Grande do Sul, foi presa em Jurerê Internacional (o bairro dos ricos e poderosos de Floripa). Até aí, tudo bem... Os grandes lances são: o golpe e o “modus vivendi” dos vagabundos. Começando pelo último, junto com os estelionatários, foram encontrados uma Ferrari Spider (nem conhecia), um Porsche (daquelas peruas), duas motos importadas e, pasmem, um Hummer blindado... Numa casa alugada por R$26000,00 (vinte e seis mil reais) e em outra alugada por um valor bem próximo (desculpem a falta da notícia, mas os veículos de comunicação de Florianópolis são tão bons que devem ser atualizados de 2 em 2 dias). Bem, vamos ao golpe: eles se apresentavam como representantes de uma instituição governamental ligada a financiamentos de negócios, do Ministério de Ciência e Tecnologia (com direito a papel timbrado e tudo mais) e prometiam empréstimos a juros baixos de valores que poderiam chegar a alguns milhões de reais. E os IDIOTAS dos empresários caíam nessa.

(Agora começa o porradeiro) Pelo amor de quem vocês quiserem!!! Como pode isso acontecer num mundo como o de hoje, onde qualquer criança sabe que de 10 pessoas que tu encontra na rua, 8 querem te foder, porque os outros dois são sua mãe e um amigo. Mas aí é que começa toda a esculhambação. Tu acreditaria em quem? Num sujeito barrigudo, com uma pasta surrada, num Corsa ano 2000 precisando de uma limpeza ou num bacana com uma Ferrari parada na garagem? É claro que no bacana, afinal o outro poderia ser um assaltante. Essa bosta de sociedade, em que os papéis estão todos invertidos, transformaram os seres humanos em criaturas preconceituosas, onde o que se tem vale mais que o seu caráter. Onde um imbecil feito Ronaldinho Gaúcho é ovacionado e cientistas que descobrem curam para doenças que matam pessoas todos os dias têm apenas uma notinha de 15 segundos no Jornal Nacional. Onde se faz o que parece mais fácil.

Tudo o que é fácil demais é ilícito, pode ter certeza. Honestidade anda sendo confundido com burrice e esse maldito “jeitinho brasileiro” está cada vez mais acabando com Brasil.

Quer saber mais? Quem foi enganado por esses salafrários (palavra bonita!) tem mais é que levar o cacete mesmo... Eles tinham que ter roubado mais... Tomara que tenham levado alguns à bancarrota e que estes aprendam que pessoas são mais importantes que valores. Afinal, os maiores estelionatários mandam nesse país a muito tempo e o povo ignorante continua colocando-os no poder a cada eleição...

Photobucket - Video and Image Hosting
Photobucket - Video and Image Hosting
Imagens relacionadas com o título do post, ^%&$%#!*&????

2 comentários:

Cleber disse...

Meu irmão...falou tudo!

mourabrazil disse...

eh isso mesmo iury. quando vc fala em valores invertidos resume tudo q eu vejo hoje em dia.
O tempo do certo é o errado, a era da vantagem sobre o alheio.
A era em que ser honesta é ser trouxa. E que o desonesto é o sagaz.
O jeitinho brasileiro levado a ultima potencia.
A corrupção que vai da fila furada na padaria, passando pelo emprego conseguido na base do pistolão, até os pererecários bilionários em Brasilia.
Maldita idéia do brasileiro de que a melhor forma de se ganhar é em cima do trabalho dos outros.
Isso cansa. Mas com certeza, ser desonesto deve cansar bem mais.
um abraço meu camarada