27 fevereiro, 2007

Colônia de Marte 6 (CM:6)

Produção: KFH Productions

Ano: 2000

Direção: André Cordeiro, Antônio Calomeni, Fábio Cardoso, Iury Givago, Leandro Lessa

Roteiro: André Cordeiro e Leandro Lessa

Elenco: André Cordeiro (Ele)

Antônio Calomeni (Ajudante)

Fábio Cardoso (Mestre da Dor, Soldado Genérico)

Iury Givago (Líder F.E., Soldado Genérico, Mestre Taebo)

Leandro Lessa (Líder Thunderbird, Zorg, voz do Banquinho)

Sinopse: Zorg está de volta, e mais poderoso do que nunca. O vilão retorna do inferno infectado por vírus mortal, que adquiriu após sentar no colo do Capeta e o deixa mais forte. Agora, ele tenta descobrir um modo para espalhá-lo por toda Marte. Mais uma vez, “Ele” e “Ajudante” são recrutados para acabar com as pretensões do asqueroso rival e mandá-lo de volta para onde nunca deveria ter saído.

Porém, desta vez, Zorg é uma criatura com poderes exorbitantes e não será destruído tão facilmente. Os dois heróis, pois, precisam de uma ajuda especial para cumprir sua missão. Eis que surge o Mestre Taebo, cujo pai foi morto pelo vilão desprezível, que os ensina esta arte marcial tão aniquiladora. Até o embate derradeiro, muitos fatos determinam o rumo que as personagens desta história vão tomar. Alguns deles acabam tomando no cu mesmo. Se você não quer que tal coisa te aconteça, vá correndo assistir o filme.

Comentários: Esta seqüência de Colônia de Marte utiliza mais e melhores efeitos especiais que o quarto filme da série. Novamente, a Little Tony’s Electronic Arts, Works & Stress foi a encarregada de dar o toque tecnológico na obra. O roteiro aproveitou elementos anteriores para fazer as mesmas merdas, ainda com a ajuda eventual do Mestre Taebo, uma personagem única que dispensa elogios – até porque não iria ganhar nenhum mesmo.

O elenco é a merda de sempre, mas algumas seqüências de CM:6 já são parte integrante da história da sétima arte. A demonstração do poder de Zorg, a morte do Mestre da Dor, o treinamento dos heróis, a luta final, tudo isso representa bem o espírito (de porco) da obra. Trilha sonora de primeira, pontua a história sem apelações românticas, pois se houvessem relações amorosas no filme, ele seria estritamente homossexual. Já basta o Zorg sentar no colo do Capeta...

Em resumo, melhor filme que eu já vi na minha vida (ao lado de “A Colônia de Marte 4 – O Herege”).

Obs.: Esse também já foi postado e está bem pertinho do outro lá embaixo.

Crédito: Leandro Pereira Lessa de novo (tá eu sei que o cara escreve melhor que eu, mas o blog é meu, então foda-se)

2 comentários:

APL disse...

A nave eh muito tosca.
O roteiro me lembra um filme de Hitchcock.
Porem os atores !!!!!

Como adquiro a versão em Disney-DVD?

Yirn disse...

hahaha Disney DVD? Tivmos problemas com a Disney, por causa das palavras de baixo calão... Só vai conseguir na edição nº22,5 de DVD World... Valeu aí