08 janeiro, 2007

Cicareca e o Bambu

Era uma vez uma menininha sapeca, que só queria ficar famosa, aparecer na televisão e fazer sucesso. Ela tentou ser modelo “no estrangeiro”, com pouco sucesso, afinal era apenas mais uma numa multidão anoréxica ambulante. A boquinha pequena se sobressaía, mostrando que além de bonitinha, ela poderia “praticar felação???”... que nada, poderia pagar um boquetão show de bola pra qualquer um.
Isso não a satisfez... Era muito pouco... Precisava de mais e mais significava se misturar com algo que nunca sai de moda... Que tal futebol? E foi o que fez. Arrumou um namoro com um dos mais badalados, daqueles com dentes grandes e cara de idiota. Engravidou? O Fulano não entendia, pois ainda não tinha metido, mas mesmo assim levou numa boa. CASOU!!! O evento do ano, imbecis de plantão ficavam encantados com a cerimônia enquanto a menininha expulsava de sua festa uma ex do Fulano de Tal da Silva (que depois da expulsão foi cinco vezes mais procurada pelas agências de anoré... digo agências de modelo).
De repente, o fim do casamento... Fulano de Tal tava comendo outra num motel pertinho de casa (lembra que a menininha não dava pra ele?) e esse foi a derradeira canção do “viveram felizes para sempre”. Mas isso não era problema, pois a menininha, agora totalmente exposta a mídia, tinha 1001 contratos e ainda apresentava um programa na EMETEVÊ. Foi quando aconteceu o “inacontecível”. Numa de suas festinhas, regadas a dobradinha, feijoada, farinha e brê, a menininha saiu com o namoradinho novo e foi “perder???” a virgindade numa praia, dentro d’água, com um namoradinho novo. Depois de muita tchaca tchaca na butchaca e “me fode, fdp” os dois voltaram para os outros “farinhentos”, como se nada tivesse acontecido (a não ser pelo creme rinse no cabelo dela).
Outro dia se vai, mais um dia procurando pornografia na internet, a menininha assiste um vídeo legal, onde um casal transa gostoso nas águas deslizantes de uma praia européia. “Olha só que burros, nem sabiam que estavam sendo gravados...” e chama o namoradinho pra ver. Esse, com uns 3 ou 4 neurônios a mais, nota as semelhanças e percebe que são eles mesmo, no dia da farinha...
Puta da vida (pela primeira vez puta por esse motivo) resolveu “entrar na justiça”, como qualquer brasileiro. A justiça brasileira (como não tem nada melhor pra fazer) resolveu cortar o mal pela raiz e inibir o acesso dos internautas brasileiros ao site onde estava hospedado o vídeo comprometedor.
Era uma vez uma menininha sapeca, que só queria fazer sucesso e FODEU com o acesso de muita gente num ambiente que até esse “processo?” era o único onde todos tinham liberdade de ir e vir...

FIM

Ah sim... E o bambu? ENFIA NO CU DE TODO O MUNDO QUE BABA O OVO DESSA FILHA DA PUTA!!!


Boicotando a cadela!!! Clica aqui ou eu te mato com o mangual!!!

Um comentário:

Lessa disse...

Do caralho!